Storytelling: saiba o que significa e como utilizá-lo no seu planejamento de vendas!

Storytelling

Você sabia que o Storytelling é uma estratégia bastante utilizada no mundo do Marketing, onde contar histórias e vender tem tudo a ver um com o outro?

Narrar acontecimentos, sejam eles ficcionais ou não, vinculando-os ao produto ou serviço a ser ofertado é um método muito eficaz que vai além da atração de leads. Sua empregabilidade nas campanhas, anúncios, dentre outros, quando utilizada de maneira correta e precisa, tem a capacidade de converter potenciais consumidores em clientes reais. Saiba mais sobre o assunto!

As emoções e a memória afetiva são tocantes que podem sair dos filmes de ficção e serem amplamente utilizadas no Marketing, aproximando os clientes da marca em questão. Essa prática é conhecida por Storytelling, onde empresa e histórias se entrelaçam num só objetivo: a venda. Parece complicado, né?

Há quem olhe para a estratégia como dificultosa e cansativa, até porque contar histórias e aliá-las a um produto ou serviço soa como algo não tão fácil assim de ser elaborado. Puro engano!

Conheça o que significa Storytelling e saiba como aplicá-lo de forma simples nas suas estratégias com os clientes!

Entenda o que é Storytelling

Storytelling
Storytelling
Significado

Storytelling é um conjunto de técnicas narrativas que, de maneira emotiva, entrega ao cliente as características de determinado produto ou serviço. Para sua elaboração, utilizam-se vários métodos de escrita criativa dispostos por dramaturgos, roteiristas e escritores, construindo uma informação que alia as mais empolgantes histórias às vendas.

A expressão tem sua origem no inglês. Sua tradução pode ser entendida como: story (história) e telling (contando). Portanto, ‘contando histórias’ seria a versão mais acertada do termo para o português. 

O objetivo do Storytelling é aproximar a empresa de seus clientes, porém, realizada de maneira emotiva, resultando numa sensação de pertencimento à marca. Essa afinidade que surge, para que aconteça de maneira harmoniosa, precisa ser conduzida através de textos que manifestem no consumidor uma afeição engajada em vivências e sensações. Sendo assim, ao contar boas histórias com a capacidade de agregar informações ao produto ou serviço ofertado pelo estabelecimento, estabelece-se essa ligação.

Todos nós sabemos o quanto os filmes, as novelas, séries, espetáculos teatrais, dentre outras contações de histórias têm a capacidade de prender a pessoa diante do que é visto ou escutado, instigando suas emoções. As sensações são as mais diversas: raiva, susto, apreensão, e por aí vai! Quando esse laço se constitui, uma conexão entre o espectador e o produto dramatúrgico se define, inclusive com a capacidade de eternizar tais momentos.

Quem é que não se recorda de uma cena de filme ou personagem que marcaram, além da obra, um momento especial na própria vida? O Storytelling também tem plena condição em atingir esse nível, e tendo como protagonista um produto ou serviço. Com isso, as sensações de afinidade, aliança, associação e principalmente de identidade à marca são despertadas no cliente. O resultado não poderia ser outro: pura empatia que pode reverter não somente na conversão em vendas, mas também na fidelização do cliente.

Estratégias para construção de um Storytelling

Qualquer elaboração de um bom Storytelling deve ser iniciada com perguntas. Sim, pois ao ter as respostas para as mesmas, cria-se um esboço do que se deseja para alcançar seu público ideal. Então, vamos a elas!

Se todo cliente, ao optar por um produto ou serviço, o faz no intuito de solucionar algum problema ou necessidade, a primeira indagação que deve constar no plano de construção do Storytelling é: Qual é o desejo, dor ou necessidade do meu cliente?

Ao reconhecer o problema do cliente, tente responder: Quais estímulos a pessoa necessitará para resolver sua dor, necessidade ou realizar seu desejo?

Compreender a memória afetiva ou fotográfica do cliente é outro importante passo na construção de uma boa narrativa: Em qual cenário a pessoa sentiria prazer ou felicidade ao visualizar o serviço ou produto de sua empresa?

Toda história, quando contada, tem seus pontos de virada. Ou seja, são aqueles momentos onde tudo se modifica e a trama é levada para outro caminho. Portanto, fica a pergunta: Em que momento vai acontecer o ponto de virada que impactará seu cliente?

Vamos a uma dica simples para que você entenda o processo do ponto de virada. Existe um comercial dos anos 1980 que marcou época. Era de uma marca de roupas chamada Bunny’s. A descrição é a seguinte:

Ao som de uma versão da lendária música ‘Mandy’ que, aliás, toca durante todo o institucional, um rapaz e uma moça se encontram num bar. A partir de então, ele tenta reencontrá-la em outras ocasiões, mas essa ideia do ‘frente a frente’ não acontece. Sempre tem algo que atrapalha. Até que, quando menos se espera e ninguém acredita mais, eles se cruzam. A cena mostra claramente que ficaram juntos.

O reencontro acontecendo, e que resolve a aflição do personagem masculino é um ponto de virada que não só muda o rumo da trama, mas traz a transformação esperada, ou seja, quem usa Bunny’s, conquista!. Outro ponto interessante desse comercial é que, em todas as ocasiões, seja no parque, na ida ao trabalho e etc, o rapaz e a moça usam as roupas da loja, adequadas a cada momento. 

Portanto, tente impactar seu cliente, entregando a ele um novo caminho após o mesmo descobrir que, através do produto ou serviço ofertado, conquistará seus objetivos. Veja isso nas duas últimas perguntas a seguir:

Qual é a solução que o cliente terá após os desafios? Aqui, pense na conclusão após o uso do produto ou serviço.

E para finalizar: Que transformação o serviço ou produto de sua marca fará na vida do cliente? Essa mensagem final, a que mudará para sempre a percepção do consumidor, precisa ser arrebatadora! O item ofertado deve ocasionar uma transformação na rotina do consumidor. Ou seja, essa mudança precisa ir de encontro ao desejo, dor ou necessidade do cliente.

Como contar uma história em poucos segundos?

Storytelling
Storytelling
Seja preciso e direto!

Ao vislumbrarmos um produto de Storytelling, a primeira impressão que fica é sobre as diversas páginas a serem utilizadas para definir o roteiro dessa contação de histórias. É como se não desse pra desenvolver algo que dure poucos segundos. Puro engano! Um bom exemplo são os comerciais de TV, de 30 segundos em média, e que chegam a emocionar seu público. Hoje, com a internet, podemos citar também os stories de apenas 15 segundos e que vendem muito.

Portanto, contar uma história em poucos segundos é entender que o ‘pouco é muito’. Quanto mais preciso e direto você for, melhor!

Se a ideia é um texto nas redes sociais, tente ser enxuto. E termine com uma frase impactante, capaz de viralizar. Agora, caso faça um artigo para o blog da empresa, mil palavras é ideal para que o SEO trabalhe no engajamento. E não se esqueça de criar um bom título e dividir o texto em subtítulos e intertítulos.

Por fim, se a definição da equipe é construir um vídeo, conte a história em poucos segundos ou minutos. Na sua descrição, inclua as palavras-chave principais. Ah, e não esqueça as legendas, pois hoje as pessoas assistem muitos vídeos via celular, no trajeto para o trabalho, faculdade, etc.

Storytelling: aplicando-o nas estratégias de Marketing

Mostramos até aqui como conhecer bem seu cliente e utilizar todos esses dados na construção de uma peça de Storytelling. Porém, agora você precisa entender o que há de melhor em seus produtos e serviços, aplicando tudo isso nas estratégias de Marketing.

Quais sentimentos seus produtos ou serviços despertariam nas pessoas?

Vamos utilizar aqui um exemplo que está inserido no nosso dia a dia: a fragrância do café puro, feito na hora, que pode nos remeter à infância, momentos em algum sítio com a família, as tardes com a avó. O cheiro aciona a nossa memória afetiva. 

Qualquer que seja o seu produto ou serviço disponível, ele tem essa capacidade de instigar os bons momentos da nossa vida. Quando você consegue identificar isso, aliando às soluções e transformações que o item pode entregar ao cliente, você tem em mãos um bom argumento para a elaboração de seu Storytelling.

O próximo passo é definir o canal de comunicação com o cliente. A história será contada via e-mail, vídeo, artigo num blog, um texto nas redes sociais? A escolha é sua! Existem até os cases de sucesso que podem ser utilizados para envolver emocionalmente o consumidor.

O mais importante de tudo isso é fazer com que haja uma conexão emocional entre o cliente e o que você vende. Instigue a notoriedade de seu estabelecimento, faça com que isso resulte na consciência da marca. Se quem usava Bunny’s nos inesquecíveis anos 1980 conquistava o que queria, que transformação seu produto ou serviço fará na pessoa? Pense nisso!

Conclusão

Storytelling
Storytelling
Alcançando um vínculo emocional com o cliente

Através da técnica de escrita criativa denominada Storytelling é possível alcançar um bom vínculo emocional com o consumidor. Ter produtos ou serviços envoltos na afetividade aproxima qualquer cliente da marca.

Se a intenção de seu negócio é gerar afinidade com seus clientes, o caminho do Storytelling tem a capacidade de abrir um mar de possibilidades que resultam nessa aproximação.

Quando se emprega a técnica nos mais variados meios de comunicação, os resultados podem ir além da conversão em leads ou vendas. Ou seja, se há laços, também há fidelização por parte do cliente.

Você pode gostar também desses posts!

logo evolvy branca

Solicite seu TESTE GRÁTIS!

Preencha os campos abaixo para liberar o seu teste.

Heeey, só um minutinho...

Que tal fazer um teste GRATUITO e SEM COMPROMISSO da melhor e mais completa plataforma de atendimento do mercado?

Preencha os seus dados abaixo e veja tudo o que podemos fazer pelo seu negócio!

Heeey, só um minutinho...

Que tal fazer um teste GRATUITO e SEM COMPROMISSO da melhor e mais completa plataforma de atendimento do mercado?

Preencha os seus dados abaixo e veja tudo o que podemos fazer pelo seu negócio!