O que são prefixos e sufixos na telefonia brasileira?

prefixos e sufixos

A telefonia é uma tecnologia que tem sido fundamental na comunicação e na vida moderna. Ao longo dos anos, a telefonia evoluiu e se tornou mais acessível para um número crescente de pessoas. Com a popularização dos telefones fixos e móveis, novos termos foram criados para identificar as diferentes partes dos números de telefone. Dois termos muito importantes na telefonia brasileira são prefixos e sufixos.

Neste artigo, vamos discutir o que são prefixos e sufixos na telefonia brasileira, como eles funcionam e quais são os diferentes tipos de prefixos utilizados em telefones fixos e móveis, bem como os códigos não geográficos e prefixos identificadores de tipo de chamada. Além disso, vamos listar todos os prefixos existentes em cada estado do Brasil.

O que são prefixos e sufixos?

Prefixos e sufixos são termos utilizados para identificar as diferentes partes de um número de telefone. O prefixo é o primeiro conjunto de números que aparece no número de telefone, enquanto o sufixo é o conjunto de números que aparece após o prefixo.

O prefixo de telefone é um código de identificação utilizado para fazer uma chamada telefônica para uma determinada região geográfica. É através do prefixo que é possível identificar a localização da pessoa que está sendo chamada. Os prefixos de telefones fixos e móveis são diferentes, e cada tipo de prefixo tem suas próprias regras e regulamentos.

Como funcionam?

Os prefixos e sufixos na telefonia funcionam como códigos de identificação para as diferentes partes do número de telefone. Quando você faz uma chamada, seu telefone envia um sinal para a central telefônica mais próxima. A central telefônica então usa o prefixo do número de telefone para identificar a região geográfica em que a chamada está sendo feita.

Depois que a central telefônica identifica a região geográfica, ela encaminha a chamada para a central telefônica correspondente àquela região. A central telefônica então usa o sufixo para identificar o número de telefone específico que está sendo chamado.

códigos da telefonia fixa (STFC ou Serviço de Telefonia Fixa Comutada)

Os prefixos da telefonia fixa são utilizados para identificar a região geográfica de onde a chamada está sendo feita. Esses prefixos são definidos pela Anatel (Agência Nacional de Telecomunicações) e são atribuídos a cada cidade e região do país.

Os prefixos de telefones fixos no Brasil possuem o formato XX (onde X representa um número de 0 a 9). O primeiro número do prefixo indica a região geográfica em que o telefone está localizado, enquanto o segundo número indica a cidade ou área local. Por exemplo, o prefixo 11 é utilizado na região metropolitana de São Paulo, enquanto o prefixo 21 é utilizado na região metropolitana do Rio de Janeiro.

Códigos da telefonia móvel (SMP ou Serviço Móvel Pessoal)

Os prefixos da telefonia móvel são utilizados para identificar a operadora de telefonia móvel e o tipo de serviço que está sendo utilizado (pré-pago ou pós-pago). Esses prefixos são atribuídos pela Anatel e são compostos por cinco dígitos no formato XXYYY, onde XX é o código de identificação da operadora e YYY é o código da área local.

No Brasil, existem quatro operadoras de telefonia móvel: Claro, Vivo, TIM e Oi. Cada operadora tem seu próprio conjunto de prefixos e a escolha da operadora pode afetar o custo da chamada.

Códigos não geográficos

Os códigos não geográficos são utilizados para serviços de telefonia que não estão relacionados a uma região geográfica específica. Esses códigos incluem números de serviço de emergência, números de serviços de informação e números de serviços especiais, como os números de televendas.

No Brasil, os códigos não geográficos mais conhecidos são:

190: número de emergência da polícia;

192: número de emergência do serviço de ambulância;

193: número de emergência do corpo de bombeiros;

194: número de emergência da defesa civil;

197: número de emergência da polícia civil;

0800: número gratuito para serviços de informação e atendimento ao cliente;

0900: número pago para serviços especiais, como os números de televendas.

Identificadores de tipo de chamada

Os prefixos identificadores de tipo de chamada são utilizados para indicar o tipo de chamada que está sendo feita. Esses prefixos são usados ​​para diferenciar chamadas de longa distância nacional (DDD), chamadas de longa distância internacional (DDI), chamadas a cobrar e chamadas de serviços especiais, como as chamadas de televendas.

Os prefixos identificadores de tipo de chamada são compostos por um conjunto de números que aparece antes do prefixo de telefone. Por exemplo, o prefixo 0 é usado para fazer chamadas de longa distância nacional, enquanto o prefixo 90 é usado para fazer chamadas a cobrar.

Lista de códigos do Brasil por estados

A seguir, apresentamos uma lista de todos os prefixos de telefones fixos por estado do Brasil:

Acre: 68

Alagoas: 82

Amapá: 96

Amazonas: 92 e 97

Bahia: 71, 73, 74, 75, 77

Ceará: 85 e 88

Distrito Federal: 61

Espírito Santo: 27 e 28

Goiás: 62 e 64

Maranhão: 98 e 99

Mato Grosso: 65 e 66

Mato Grosso do Sul: 67

Minas Gerais: 31, 32, 33, 34, 35, 37 e 38

Pará: 91 e 93

Paraíba: 83

Paraná: 41, 42, 43, 44, 45, 46 e 47

Pernambuco: 81 e 87

Piauí: 86 e 89

Rio de Janeiro: 21, 22, 24 e 28

Rio Grande do Norte: 84

Rio Grande do Sul: 51, 53, 54, 55 e 58

Rondônia: 69

Roraima: 95

Santa Catarina: 47, 48 e 49

São Paulo: 11, 12, 13, 14, 15, 16, 17, 18 e 19

Sergipe: 79

Tocantins: 63

Além disso, cada operadora de telefonia móvel tem seu próprio conjunto de prefixos. A seguir, apresentamos os prefixos de telefonia móvel das principais operadoras do Brasil:

Claro: 21, 22, 24, 27, 28, 31, 32, 33, 34, 35, 37, 38, 41, 42, 43, 44, 45, 46, 47, 48, 49, 51, 53, 54, 55, 61, 62, 63, 64, 65, 66, 67, 68, 69, 71, 73, 74, 75, 77, 79, 81, 82, 83, 84, 85, 86, 87, 88, 89, 91, 92, 93, 94, 95, 96, 97 e 98.

Vivo: 11, 12, 13, 14, 15, 16, 17, 18, 19, 21, 22, 24, 27, 28, 31, 32, 33, 34, 35, 37, 38, 41, 42, 43, 44, 45, 46, 47, 48, 49, 51, 53, 54, 55, 61, 62, 63, 64, 65, 66, 67, 68, 69, 71, 73, 74, 75, 77, 79, 81, 82, 83, 84, 85, 86, 87, 88, 89, 91, 92, 93, 94, 95, 96, 97 e 98.

TIM: 21, 22, 24, 27, 28, 31, 32, 33, 34, 35, 37, 38, 41, 42, 43, 44, 45, 46, 47, 48, 49, 51, 53, 54, 55, 61, 62, 63, 64, 65, 66, 67, 68, 69, 71, 73, 74, 75, 77, 79, 81, 82, 83, 84, 85, 86, 87, 88, 89, 91, 92, 93, 94, 95, 96, 97 e 98.

Oi: 21, 22, 24, 27, 28, 31, 32, 33, 34, 35, 37, 38, 41, 42, 43, 44, 45, 46, 47, 48, 49, 51, 53, 54, 55, 61, 62, 63, 64, 65, 66, 67, 68, 69, 71, 73, 74, 75, 77, 79, 81, 82, 83, 84, 85, 86, 87, 88, 89, 91, 92, 93, 94, 95, 96, 97 e 98.

Conclusão

Os prefixos e sufixos são termos importantes na telefonia brasileira e são utilizados para identificar as diferentes partes dos números de telefone. Os prefixos são utilizados para identificar a região geográfica em que a chamada está sendo feita, enquanto os sufixos são utilizados para identificar o número de telefone específico que está sendo chamado.

Os prefixos de telefones fixos e móveis têm suas próprias regras e regulamentos, e cada tipo de prefixo é atribuído pela Anatel. Além disso, existem os códigos não geográficos e os prefixos identificadores de tipo de chamada, que são utilizados para diferenciar chamadas de longa distância nacional, chamadas de longa distância internacional, chamadas a cobrar e chamadas de serviços especiais.

É importante lembrar que a escolha da operadora de telefonia móvel pode afetar o custo da chamada, e que é possível economizar dinheiro escolhendo a operadora certa para a região em que você está. A lista de prefixos de telefones fixos por estado do Brasil e os prefixos de telefonia móvel das principais operadoras podem ser muito úteis para quem precisa fazer chamadas para diferentes regiões do país.

Você pode gostar também desses posts!